Sensível às mudanças ou Maria vai com as outras

Compartilhe

Todos querem mudanças e que seja para melhor, mas o que poucos sabem é como mudar e quais são as atitudes que devem ser mudadas, uma coisa é certa mudar é preparar um futuro melhor.

A mudança sempre requer uma visão, uma maneira diferente de ver as coisas, tanto na a vida pessoal como profissional.

A mudança pode ser involuntária e voluntária. Quando ocorre por agentes externos como leis, clima ou por imposição chamamos de involuntária, neste caso somos os agentes passivos da mudança.

A mudança voluntaria ocorre quando promovemos a mudança motivada pela vontade, oportunidade, casamento ou nascimento de filhos. Quando isso acontece passamos a ser o agente ativo da mudança, nos tornamos proativos.

Mudar é complexo, não é simplesmente falar e acontecer, ela depende muito mais de um estado de espirito da pessoa do que de atitudes de imposição de uma gestão ou um líder. A mudança deve ser internalizada pelas pessoas e motivada pelo estilo de gestão da empresa, o líder deve saber ouvir e assim motivar as pessoas, pois cada ser humano tem um grau de motivação.

Certa vez assistindo uma palestra ouvi a estória de dois irmãos, um queria muito um cavalo e outro uma bicicleta, o pai não podendo comprar um cavalo resolveu dar uma bicicleta para cada um, mas antes quis fazer uma brincadeira.

Na noite de natal o pai colocou na cama de cada filho um embrulho, de manhã as crianças foram ver o que tinham ganhado. O menino que queria a bicicleta logo identificou o presente, mas logo se desiludiu ,viu que não conseguiria aprender andar de bicicleta sem se machucar e encostou o presente.  O menino que queria o cavalo ganhou uma caixinha e ao desembrulhar viu um monte de esterco e imediatamente sorriu e saiu para o quintal procurando o cavalo.

Essa pequena estória serve para lembrar que muitas vezes estamos tão acostumados com conceitos predefinidos que não conseguimos enxergar as oportunidades de mudança ou até mesmo que precisamos estar abertos a novos pensamentos. Muitas vezes as mudanças ocorrem quando as pessoas passam a ter novos comportamentos ou aprendem novas habilidades.

Você pode começar mudando coisas simples na sua vida como, por exemplo, se você é casado (a) pode tentar mudar o lado de dormir na cama ou escrever com a mão esquerda ou até mesmo comer com a mão esquerda se você é destro.

Dentro de uma empresa um processo de mudança ocorre quando a organização não satisfaz os acionistas. O sinal da necessidade de uma mudança pode ocorrer quando existir uma diminuição das vendas, perda de mercado, aumento de custos, redução do lucro, entre outras coisas. Esses sinais podem ser indicativos de que a empresa precisa e deve mudar.

Sempre existirá resistência à mudança dentro de uma empresa, uma pesquisa feita mostra que 10% das pessoas aceitam a mudança sem resistência, 20% mudam com um pouco de convencimento, 40% mudam com muito convencimento e 30% apenas mudam se a mudança for bem sucedida são como São Tomé.

A mudança apenas será bem sucedida se atender a certos requisitos como:

  1. Visão: em primeiro lugar deve-se saber o que se quer;
  2. Habilidades: efetuar mudanças requer habilidades para execução das etapas necessárias uma mudança complexa sem ter as habilidades necessárias é correr risco de fracasso;
  3. Incentivos: processos complexos de mudanças sempre pedem incentivos adequados. É necessário motivar todos que estão envolvidos na mudança.
  4. Recursos: Mudanças complexas requerem recursos adequados estes podem ser humanos, tecnológicos ou financeiros.
  5. Plano de Ações: mudanças complexas requerem um Plano de Ações muito bem elaborado e executado.

Caso esses cinco requisitos não seja observado, às mudanças podem não ter o efeito desejado, pois na falta de um desses requisitos poderá resultar em confusão, lentidão ou a um falso começo de mudança.

Uma coisa é certa a mudança deve ser internalizada pelas pessoas para dar certo. Caso as pessoas envolvidas no processo de mudança tiverem um comportamento como Maria-vai-com- as- outras (pessoas que querem estar apenas na moda e são facilmente influenciáveis) não há mudança apenas um falso começo, como disse o escritor, jornalista e comentarista político Walter Lippman “Quando todos pensam o mesmo, ninguém está pensando” e tudo acaba em uma enorme confusão.

Vamos refletir sobre isso!




Pedro Paulo Morales Pedro Paulo Morales  /  Site do autor  /  Comportamento  / Data: 12/06/2012  / Views: 4.178 / Mais artigos deste colunista

Possui graduação em Tecnologia em Gestão de Sistemas Produtivos pela Faculdade de Tecnologia e Aperfeiçoamento Humano -FATENE (2006) , especialização em Controladoria pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2008) e é Técnico em Contabilidade pelo Colégio Carlos de Carvalho. Atualmente reside em Fortaleza e trabalha na área de Gestão Orçamentária e atua também como coordenador de conteúdo do blog Falando de Gestão, é autor do livro Escrevendo...