Indicadores de Performance para um RH Estratégico

Publicado em: 06/06/2012


Compartilhe

O desafio para os profissionais da Área de Recursos Humanos, no momento atual, muito mais que conhecer bem sobre Pessoas, busca entender sobre o Negócio da Organização, suas estratégias, metas e ser parte integrante no alcance dos resultados da empresa.

O profissional que ainda mantém características puramente humanas sem a preocupação de atingir resultados está com seus dias contados e fora do que a competitividade organizacional exige.

Analisando esse contexto cabe a Área de Recursos Humanos analisar os pontos fortes e limitantes da organização em relação as pessoas, e ser um agente de mudanças. Elaborar projetos e defendê-los, demonstrando a real importância e impactos positivos no curto, médio e longo prazos.

Mas como provar o que se defende verbalmente, quando tratamos de assuntos tão subjetivos?

A resposta está em buscar dentro da própria área indicadores de performance relevantes que demonstrem a eficácia e eficiência das ações implementadas.

Não pode se melhorar aquilo que não se monitora, que não se mede. Em consultoria com nossos clientes observamos que a falta de familiriadade na construção de indicadores (números), relega as análises a um segundo plano, não sendo prioridade no dia-a-dia agitado, característico da área de RH.

Não defendo aqui a necessidade de se criar mil indicadores...mas sim a necessidade de se acompanhar efetivamente se os processos, ações, implementações estão sendo assertivas e agir de forma corretiva para se ganhar maior credibilidade e consequentemente força na formação de opinião dentro da organização.

Utilizando um dos pilares do BSC - Balanced ScoreCard, perguntamos: somos uma empresa que aprende? e mais...quais são as competências organizacionais que precisam ser fortalecidas para se fazer a diferença no negócio que atuamos? A Gestão do Desempenho dos colaboradores é um exemplo.

Vemos empresas que implementam a Avaliação apenas como mais um processo burocrático a ser seguido, enquanto outras, sabem que essa ferramenta é um instrumento estratégico na retenção de talentos, desenvolvimento de carreira e consequentemente o crescimento de resultados dentro da organização.

Então abrimos esse espaço para a reflexão, será que conseguirei demonstrar numericamente o quanto o departamento de RH é assertivo e mais, o quanto se tem a fazer dentro da organização, necessidades reais de investimento, definição de metas factíveis e desafiadoras?

Cleo NascimentoCleo Nascimento

Consultora, Palestrante, Sócia-Diretora da Fideliza360º, Docente Universitária para Pós-Graduação e Graduação nos cursos de Gestão de Pessoas e Administração no Centro Universitario UniItalo.

Site: www.fideliza360.com.br/